pesquisar   


Quarta-feira, 6 de Maio de 2009
Projecto porno

 Hoje foi o dia em que cada aluno apresentou aquilo que queria fazer com 3DTV. Cada aluno apresentou uma ou mais ideias. Umas mais interessantes que outras, umas mais técnicas e outras mais preocupadas com as narrativas, mas havia de tudo.

Pelo que me apercebi, os alemães começam agora a conhecer-se e a dar-se uns com os outros. Talvez devido à barreira linguística, eu e as 3 chinesas que parecem fazer mesmo tudo juntas, não fomo assim tão integradas. Mas hoje foi um pouco diferente. Não passei a estar plenamente integrada no grupo, mas muitas pessoas começaram a falar comigo. A razão é bonita e reveladora do mais que mais intrínseco há na raça humana.

Eu apresentei três ideias. Uma delas era o desenvolvimento de um jogo em 3d em que o espectador/jogador é, realmente, a personagem, sem avatars e é ele que faz os movimentos que lhe permitem avançar no jogo (sim, isto envolve muita tecnologia e é complicadinho - impossível em tão pouco tempo). A outra ideia era a realização de um filme que na verdade são vários, variando a história/perspectiva com a perspectiva do espectador (inspirada por um episódio de Simpsons em que o dia é contado várias vezes, pelos vários membros da família). E a terceira ideia, a que quase fez o meu mundo mudar porque toda a gente quis falar comigo, foi: fazer um filme pornográfico estereoscópico. Quando eu disse a palavra "porn", depois dos risos, surgiram os gritos "I'll do it!", "the question is: who will be the female actress?", etc... Estive calada durante quase um minuto até poder continuar a explicar as coisas. Os profs adoraram.

As pessoas, em certos aspectos, são iguais em todo o lado...



publicado por Undómiel às 18:54
link do post | comentar | ver comentários (5) | adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 16 de Abril de 2009
uma aula a sério II

Ontem tive o segundo encontro de projecto. Só agora é que realmente começámos a fazer alguma coisa. Foi das aulas mais interessantes que já tive. A certa altura discutimos (realmente todos) as particularidades do 3d, da realidade e do 2d, mas sem limites. Daí resultou que se discutisse, inclusivé, os conceitos filosóficos ligados à questão do 3d vs 2d e "será que existe realmente 3d?". Se eu tentasse fazer isto na maioria dos meios que frequento em Portugal seria, muito provavelmente gozada. Aqui não. Aqui fazia parte da aula. Juntamente com tópicos como "3d displays" ou "polarizadores". Definitivamente: estou no sítio certo.



publicado por Undómiel às 13:31
link do post | comentar | ver comentários (1) | adicionar aos favoritos

Terça-feira, 14 de Abril de 2009
A primeira aula a sério na Bauhaus - agora é que é verdade

Eu andava a dizer que as minhas aulas tinham começado na semana passada e que na terça-feira passada tinha tido uma aula a sério mas mentia. Hoje sim, foi a minha primeira aula a sério. Foi a minha primeira aula prática na Bauhaus.

Mais uma vez, o cenário é um quanto estranho.

Antes da aula prática tive a teórica. Nessa aula teórica estavam pessoas do primeiro ano e pessoas do terceiro. Antes de entrar na aula teórica perguntei a um rapaz com quem já tinha falado (e, por isso, sabia que falava inglês) onde era a sala onde era suposto acontecer a aula seguinte. Era do primeiro ano e não sabia. Estranho, porque o outro turno tem a aula na mesma sala. Whatever. Por acaso, na aula teórica, fiquei sentada ao lado de um rapaz que estava no terceiro ano. Sabia onde era a sala e até me disse o código necessário para lá entrar. O engraçado é que, agora, não é preciso código nenhum e podemos entrar com o nosso cartão de estudante que é magnético e, qual "abre-te sésamo", serve como chave para certas salas ou edifícios.

Amadorismos e desactualizações à parte, o edifício em que tive a aula podia muito bem ser uma casa de uma velhinha alemã daquelas que têm muitos gatos. Vizinho do edifício principal da minha faculdade e das garagens, a porta de acesso parece uma porta das traseiras. As escadas, com um ligeiro caracol têm como pavimento uma coisa que parece papel de parede, em tons de castanho amarelado com decorações mais escuras, bem à moda das velhinhas. Por debaixo há madeira. A casa tem algumas histórias para contar, o que faz com que cada passo nas escadas seja bastante sonoro. Depois das escadas há um corredor estreito e 2 portas. Uma delas é uma casa-de-banho, para meninos e meninas, também num estilo retro mas não colorido. A outra porta é a da sala onde tive a minha aula. E o ambiente que rodeia a porta não deixa adivinhar o que lá está dentro. A porta esconde uma sala jeitosa, bem iluminada, com muitos computadores e muito bem equipada. Todos Dell, Windows e Linux. Os alunos de media systems gozam com os macs. Usei o meu durante a aula, porque o meu login não funcionava nos computadores da sala, e tenho a sensação de que por vezes os meus colegas alemães faziam piadas em relação ao meu querido sistema operativo. Os professores ficaram surpreendidos por ver o DrScheme (compilador para Scheme) a funcionar num mac. Não fui exactamente um peixe fora de água, mas qualquer coisa tipo caranguejo no mar.

 

Eu achava que os professores que tinha em Aveiro eram, na sua maioria, bastante jovens. Hoje mudei de ideias. Os professores que tive hoje (estavam 4 na aula) eram todos ainda mais novos. Novos ao ponto de eu os ter visto, na semana passada, num bar local, a dançar de maneira peculiar. Só não foi um belo espectáculo porque a maneira peculiar como se movimentavam, próxima do que será ter ataques epilépticos, parece ser a maneira como todos os homens alemães se movimentam na pista de dança. 

Outra novidade foi o número de professores na sala. 4 professores. 10 a 15 alunos. Verdadeiro ensino personalizado. Eu até tive direito a tradução privada da introdução que fizeram à aula. E senti que durante toda a aula esteve sempre alguém a espreitar o que estava a fazer e a perguntar-me se estava tudo a ir bem. Nunca coloquei tantas questões numa aula. Isto realmente funciona. E outra coisa que acho maravilhosa no sistema de ensino aqui (não sei se é por ser alemão, ou por ser a Bauhaus ou por ser Mediensysteme) é que as datas não são assim tão importantes. Daqui a 2 semanas a aula é de apresentação dos exercícios resolvidos até então. Daqui a 2 semanas estarei em Portugal, "on vacation", como disse ao senhor professor. Problema? Nein! Ausência super desvalorizada "está bem, apresenta na semana a seguir ou então na semana antes, como preferires". Definitivamente, a Alemanha é fixe.



publicado por Undómiel às 20:49
link do post | comentar | ver comentários (1) | adicionar aos favoritos