pesquisar   

Domingo, 29 de Agosto de 2010
Copenhaga - o início

Agora, sim, a primeira parte do relato da emigração.

Há tanto tempo que não escrevo estas coisas que já nem sei bem como ou por onde começar...

 

 

Às vezes, parece que há dias em que a vida acontece mais depressa. Os últimos dias têm sido dias desses.

 

Primeiro, apanhar o avião foi uma maratona que resultou numa viagem em primeira classe; depois tive até direito a visita guiada à cidade. No dia seguinte, qual emigrante clandestina, perdi o dia inteiro para conseguir pedir uma simples autorização de residência. Sexta-feira foi o dia do excesso de informação. Sábado e Domingo, dias de descanso, foram dias de turismo intensivo.

 

 

A maratona pré avião foi hilariante e deprimente. Primeiro, cheguei ao aeroporto bem cedinho e cheia de companhia. Pensava que ia ter tempo de sobra para fazer todas as coisas que se fazem antes de uma viagem de avião no aeroporto e muito mais.

A utilidade de ser acompanhada até ao aeroporto é que os momentos de espera são muito menos entediantes quando temos companhia. Estavam a fazer controlo das entradas na zoa de check-in, de modo que toda a utilidade foi por água abaixo - acabei por ter de esperar eu e a companhia. Começou mal. A fila estava gigante porque tinha destinado todos os voos para a UE para os mesmos balcões. Uma vez no balcão, mandaram-me esperar mais porque, por qualquer razão, não podiam ainda atribuir os lugares aos passageiros. Quando finalmente tudo voltou ao normal, a senhora pôs-me num lugar de primeira classe. Não tive de pagar os 5 Kg de bagagem que tinha a mais e ainda tive direito a uma refeição mais jeitosinha e a entrar no avião sem passar por filas intermináveis. Pena foi que eu não sabia deste último pormenor até estar extremamente atrasada por ter estado numa fila gigante para a segurança.

Nessa fila gigante encontrei um companheiro de maratona, igualmente com destino a mestrado de 2 anos em Copenhaga.

Só quando tentámos a nossa sorte e fugimos à fila porque estávamos demasiado atrasados é que o senhor segurança nos disse que nós, passageiros da classe 'business' passávamos por um controlo diferente, praticamente sem fila. No fim, ainda chegámos a tempo ao avião, houve quem chegasse depois de nós e ainda tivémos com quem falar durante as 3h que durou o voo.

 

Em Copenhaga tive, pela primeira vez na minha vida, alguém à minha espera no aeroporto. Pela primeira vez, também, estava lá alguém que nunca tinha conhecido antes. O Facebook é realmente uma ferramenta maravilhosa. Resultado: tive direito a guia até ao sítio onde estou a ficar e pela cidade.

 

Foi um bom postal de boas-vindas, no fim de tudo.



publicado por Undómiel às 20:08
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Comentários:
De Violeta a 29 de Agosto de 2010 às 21:31
Diz-me que segurava um papel com o teu nome! *.*
(É o meu sonho desde que comecei a andar de avião.)

Espero que encontres um cantinho simpático rapidamente para te instalares e com net, de preferência, para publicares relatos destes com frequência. É que, depois de os ler, fico sempre com vontade de ir atrás de ti. :)


De Li a 30 de Agosto de 2010 às 02:14
AHAHAHAHAHAH.

Muito bom começo, Mauritz!

Fico a aguardar por novidades.

Beijinho e boa continuação :) (Já sabia que te ias safar às mil maravilhas)


Comentar post