pesquisar   

Sexta-feira, 27 de Novembro de 2009
A transformação continua

Estou mesmo a transformar-me numa dona de casa, das verdadeiras.

Há uns dias atrás tomei o pequeno-almoço de avental, para me assegurar de que não sujava a toilete. A toilete consistia num super profissional-executivo conjunto saia preta pelo joelho e blusa branca.

Para completar o cenário, enquanto comia os meus cereais integrais de avental vestido, lia Dostoiévski.

 

Qual será a fase seguinte da metamorfose?



publicado por Undómiel às 22:27
link do post | comentar | ver comentários (2) | adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 16 de Novembro de 2009
Julie, Julia and me

 Diziam que Julie and Julia and o "feel good movie of the year". Eu senti-o mais como o "feel like a cliché movie of the year". Isto porque me fez sentir um cliché.

 

A vinda para Salamanca e o estágio, o início da vida de trabalhadora tiveram uma série de consequências e mudaram, obviamente, o meu modo de vida.

Começar a trabalhar é saber onde vou estar e o que vou fazer durante 8 horas do meu dia, fora horas para higiene e refeições e, portanto, ter muito tempo livre e chegar a casa cansada. Pra já, está a parecer-me um modo de vida muito entediante e pouco entusiasmante. Tive, portanto, de encontrar uma escapatória entusiasmante/anti-stress para "colorir" a minah vida. Há quem entre para o ginásio (que deveria ter sido a minha escolha), há quem arranje namorado/a, etc. Eu descobri o poder terapêutico da culinária. Efectivamente, qual dona de casa não-muito-desesperada, tenho prazer em cozinhar e faço-o também porque me relaxa.

Afinal, sou um cliché e fiquei com vontade de fazer a versão portuguesa daquele Julie/Julia Project mas com recurso a um livro de culinária português, algo tipo Maria de Lourdes Modesto... Dúvido é que tenha paciência para tanto. Cozinhar é relaxante, escrever ainda não tanto... Mas quem sabe...  



publicado por Undómiel às 22:58
link do post | comentar | ver comentários (1) | adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 13 de Novembro de 2009
fui roubada

Há umas semanas fui roubada.

O lado bom da coisa foi ter de caminhar meia Salamanca para saber onde era a polícia e outra meia para, efectivamente, chegar lá. Estava mesmo a precisar de exercício.



publicado por Undómiel às 00:11
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 12 de Novembro de 2009
O muro e o mundo, o de hoje

Na última semana falou-se muito sobre a Queda do Muro de Berlim. Na última semana eu li muito sobre o muro de Berlin. Na última segunda-feira comemoraram-se os 20 anos sobre a queda do muro.

Nos últimos tempos tem-se também falado sobre a questão dos minaretes na Suíça e do medo da "ocupação islâmica". Ironicamente, por um lado, festejamos a libertação e a união e, por outro, tentamos motivar a divisão. Por um lado assumimos os sinais do tempo e, por outro, tentamos rejeitá-los.

Com a queda do muro festejamos, um pouco, o capitalismo, que parece ter como consequência a globalização. Até aqui todos pareciam importar-se pouco com isso. Toda a gente parece adorar ter lojas da Zara onde quer vá, comparar os preços da Gant em vários países, etc. Mas quando se fala de construir locais de culto islâmico no ocidente ficamos de pé atrás. Quando é preciso assumir uma verdadeira consequência da globalização que não tem a ver com consumir, ficamos de pé atrás.

 

Definitivamente, ainda há muito a fazer na Europa e no mundo.

 

Dizia-se, no Público, que "hoje a imagem que estará talvez mais presente na mente das pessoas mais jovens já não é a da festa de Berlim mas a das Torres Gémeas de Nova Iorque. O que é feito das esperanças numa nova ordem mundial em que acreditávamos em 1989?". E a forma como faz sentido preocupa-me. O artigo está aqui.



publicado por Undómiel às 23:52
link do post | comentar | adicionar aos favoritos